Não caia nas armadilhas do cartão de crédito - G.SHOW.PLAY

Breaking

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Não caia nas armadilhas do cartão de crédito

Em época de dinheiro curto, muita gente usa o limite do cartão de crédito para cobrir os buracos no orçamento doméstico, o que pode ser uma grande armadilha.

Quanto mais fácil, o dinheiro, mais caro ele fica. Se o dinheiro é oferecido muito fácil, tenha cautela e reflita porque pode sair muito caro. Alguns cartões de crédito chegam a multiplicar a dívida de um ano por sete, até por oito vezes o valor devido.


Veja como utilizar o cartão de crédito de maneira correta
A tentação de pagar o mínimo também não é boa porque em pouco tempo a dívida cresce, no mínimo, três vezes.

Outra sugestão é evitar usar o limite do cartão de crédito ou do cheque especial, que muita gente usa, como salário porque isso não é seu, é um dinheiro que não lhe pertence. Use como uma emergência, mas mesmo assim com muito cuidado. Percebeu que não conseguiu pagar a fatura, vá ao banco, negocie uma taxa melhor e quite a fatura. Crédito pessoal ou consignado podem ser boas opções.

7 dicas preciosas para aproveitar os benefícios de seu cartão sem se endividar

1) Ao pagar com cartão de crédito, guarde sempre o canhoto. Faça um controle de todos os gastos em uma planilha até receber a fatura. Evite surpresas!

2) Não espere a anuidade do cartão ser renovada automaticamente, procure o banco antecipadamente porque muitas vezes esta tarifa pode ser negociada com desconto ou até com isenção, de acordo o perfil do cliente e relacionamento com o banco ou administradora.

3) Não se esqueça, como a maioria dos usuários, de trocar as milhas/ou pontos de fidelidade no cartão por benefícios.

4) Caso não tenha desconto à vista nem no cartão de débito, opte pelo pagamento no cartão de crédito, uma vez que você compra agora e paga somente no próximo mês. Caso seja um consumidor assíduo, um segundo cartão pode permitir a escolha da melhor data de compra.


5) Gaste no cartão somente o que pode pagar. Nunca deixe uma fatura em aberto, os juros do cartão são os mais altos (em alguns casos, ultrapassam 300% ao ano). Caso não tenha dinheiro em conta para cobrir toda a fatura, vá a um banco e pegue um empréstimo a uma taxa menor para quitar a dívida do cartão.

6) O limite não deve ultrapassar a metade do seu salário.

7) Tenha, no máximo, dois cartões e não aceite cartões de loja sem pensar antes.
O cartão de crédito é bom porque dá um certo fôlego financeiro e tem ainda os programas de fidelidade. Por outro lado, as taxas do rotativo são as mais altas do mercado e a fatura pode trazer problemas aos mais descontrolados.
Compartilhar no WhatsApp